5.Estruturas de Repetição

Introdução e conceito

     Um algoritmo muitas vezes tende a ser repetido, como foi visto em alguns exemplos em seções passadas, esse tipo de necessidade pode ser trabalhosa e as vezes até impossível, para isso foram criadas as estruturas de repetição, que são responsáveis por fazer esse trabalho.

    Essas estruturas são compostas por  uma condição de parada e uma ação. A condição de parada pode ser entendida como um até ou um enquanto, por exemplo: “Esfregue até ficar limpo” onde ficar limpo é a condição de parada (e está explícita) e esfregar é a ação, ou ainda “caminhe enquanto estiver claro”, em que  a condição de parada é estar escuro (está implícita, pois não aparece diretamente no comando) e caminhar é a ação.

   As estruturas de repetição podem ser aninhadas (uma dentro da outra) com outras repetições ou ainda com estruturas de controle, propiciando a criação de algoritmos cada vez mais elaborados.

      Para usa-las deve-se ter em mente as seguintes palavras chave do loop (outra nomenclatura para estruturas de repetição): Até e Enquanto. Essas são as peças mais importantes para o raciocínio com esse tipo de estrutura.

Aplicações e métodos

     O uso de de estruturas de repetição esta explicito em grande parte dos softwares atuais, como por exemplo em automação ( ENQUANTO a temperatura estiver maior ou igual a 23°C ative o ar condicionado), dispositivos moveis (ENQUANTO a tecla α estiver pressionada, aumente o volume), programação em geral, robótica, entre outros.

      No AsimovBotsEdu existem blocos dedicados à esse tipo de estruturas e para usa-los basta seguir como nas figuras abaixo:

blocowhile01

blocowhile04

blocowhile03

blocowhile02

     Em todos os blocos, após efetuar as ações neles contidas o programa continuará a ser executado com o que está abaixo do bloco, ou seja, o bloco não se repetirá.